40 – Route 66

A histórica Route 66 no último dia de viagem

Não consegui dormir muito. Depois de tantos dias madrugando para pegar a estrada, dormir até o meio-dia foi impossível. Acordamos umas 9 horas e iniciamos os preparativos para o último trecho da viagem.

 

Sob um calor insuportável, tiramos as últimas fotos na cidade. A placa "Welcome to fabulous Las Vegas" é um dos locais mais procurados para fotos durante o dia. Há até fila para um clique!

Placa de bem vindo na Las Vegas Boulevard, cidade de Las Vegas

Placa de bem-vindo, na Las Vegas Boulevard, cidade de Las Vegas

Nosso último objetivo na capital dos cassinos foi atender um pedido do Roberto, cunhado do Edson, que queria comprar umas malas internas para alforjes, originais da BMW GS 1200. Ele havia mandado o endereço, mas o GPS não localizava, então resolvemos encontrar do jeito antigo. Se quem tem boca vai a Roma, porque não encontraríamos uma loja de motos da BMW? Mas nunca é tão fácil como parece... Sob um calor que parecia bater os 40 graus, partimos para os pedidos de informações. Sobrou para mim, porque, pretensamente, entendia e falava melhor o inglês. No primeiro, não conseguimos muita coisa. Estávamos a uns 7 km da loja da BMW! No segundo, um taxista explicou como chegar. Com essas dicas, andamos uns 3 km e perguntamos novamente. Mais algumas "perdidas" e "erradas" e não é que conseguimos achar? Tirando o calor, nem foi tão difícil. O Edson comprou e, mesmo com o dólar batendo quase 4 reais, ainda saiu pela metade do preço que no Brasil. Ótimo atendimento do pessoal da loja!

 

Andando na Highway 15, cruzamos o deserto de Mojave. Impressionante o calor que faz! Sufocante! Nele foi registrado o recorde de alta temperatura nos EUA: 56 graus centígrados.

 

A última atração de nossa viagem ao Alaska foi percorrer um trecho da Route 66. Essa estrada é fascinante e, ter a oportunidade de conhecer mais um trecho dela, foi a chave de ouro para nossa viagem. Paramos para fotografar muitas vezes. Pegamos um trecho que não é muito explorado turisticamente e tem muitas construções abandonadas. Igual à maioria dos filmes que retratam a rota, encontramos muitas motos Harley-davidson percorrendo a estrada. Tiramos fotos de uma das marcas pintadas na pista, que é uma característica dessa estrada. Valeu o dia!

_MG_3202-480x720   _MG_3200-640x427 _MG_3194-640x427 _MG_3173-640x427 _MG_3164-640x427 _MG_3211-640x427 Um pouco antes de anoitecer, cruzamos as primeiras placas indicativas do nosso destino final. Chegamos à casa do Cassiano e fomos recebido por um churrasco do Canjica.
Chegada em Riverside na Califórnia

Chegada em Riverside na Califórnia

Edson, Cassiano e Deonir

Edson, Cassiano e Deonir

   

Comemoramos o final do trecho de moto de nossa Expedição.  Conseguimos ir ao extremo norte e retornamos em segurança. Não são todos os dias da vida que concluímos um feito desta importância e esse momento ficará registrado eternamente em nossa memória.

 

Foram 16.200 km de estradas, condições adversas, temperaturas extremas de -7 e 42 graus, acampamento no círculo ártico, percorrer a Dawton Highway, paisagens de gelo alaskiano, atravessar por duas vezes a fronteira do Canadá, dificuldades com idioma, problemas mecânicos nas motos, paisagens que vimos em filmes e, agora, estamos de volta ao ponto inicial de nossa jornada. Cansados, mas felizes e realizados.

  Tiramos o dia seguinte para organizar as coisas e fazermos algumas compras.